15.1.16

VILA DA PENHA

Você conhece a Vila da Penha? Confesso que só recentemente vim a conhecer, inspirado pela postagem “Vila da Penha - Quanta Coisa” do blog do meu amigo Evandro. Lá ele faz um alerta importante: “Não confunda a obra-prima do mestre Picasso com a pica de aço do mestre-de-obra. Não confunda centavos novos com  sentar nos ovos e nem o cu com as calças. Não confunda, principalmente, Penha com Vila da Penha e com Penha Circular.”

Como é a Vila da Penha? Subúrbio aparentemente tranquilo (mas não imune à criminalidade, como qualquer bairro de cidade grande), ruas de nomes simpáticos (Rua da Inspiração, Rua da Coragem, Travessa da Amizade), casinhas de subúrbio singelas (e um ou outro prédio residencial baixo) e uma particularidade: lindos painéis de azulejos em fachadas de casas, com cenas bucólicas, bíblicas, alpinas, orientais etc. numa profusão que não se vê em nenhum outro bairro do Rio (ao que eu saiba).


O Dicionário da Hinterlândia Carioca do Nei Lopes sintetiza a história do bairro: “Típica região rural, de fazendas, pequenos engenhos e chácaras, sua expansão só começa a ocorrer na década de 1920. Na década seguinte, o arruamento e o loteamento exatamente denominado “Vila Penha”, projetado e executado pela Empresa Industrial de Melhoramentos do Brasil, consolidou a urbanização do bairro, que, com Getúlio Vargas, recebeu também, como vários outros do subúrbio, um conjunto residencial do IAPI, constituído principalmente de casas com pequenos terrenos, algumas das quais ainda existentes em sua forma original.” E vamos às fotos (a maioria, dos painéis, a grande atração do bairro).

Rua da Inspiração

Fiação e as típicas casinhas de subúrbio em meio a um ou outro prédio de classe média

Santa Bárbara no clássico losango de quatro azulejos, em platibanda de casa revestida de pedrinhas coloridas

Jesus Cristo em losango de quatro azulejos com moldura de pastilhas

Santo Antônio e o Menino Jesus

Besouro

Casa rosa

Pedras multicores
Cena bíblica em painel de azulejos de António Igrejas

Cena bucólica de moinho à beira do rio em painel de azulejos com moldura de pedra

Paisagem alpina

Paisagem oriental

Cena bucólica na platibanda de uma casa

Outra cena bíblica de António Igrejas de 1966 em fachada de prédio na Vila da Penha. Fotos do editor do blog.

2 comentários:

A VIDA NUMA GOA disse...

Olá, Ivo. Sempre uma honra ser citado em seu blog. Permita-me uma pequena contribuição: a santa não é a Joana D'Arc, mas a Bárbara! Aquela das trovoadas. Um abraço

Ivo Korytowski disse...

Evandro, obrigado pela observação, já corrigi!