8.2.06

PEDRA DO SAL




Nós - E a Pedra do Sal?

Nós mesmos - A Pedra do Sal é um lugar místico para a cultura negra e para os amantes do samba e do choro. Ela pode ser considerada como o núcleo simbólico da chamada "Pequena África" de que falamos acima. A região em torno da Pedra do Sal era repleta de zungus, casas coletivas ocupadas por negros escravos e forros. Ali se reuniam Donga, João da Baiana, Pixinguinha e Heitor dos Prazeres - precisa dizer mais? Fica a 100 metros do Largo de S. Francisco da Prainha, onde tocamos, virando ali na esquina do bar do sr. Adão. Na base, há um botequim, no Largo de João da Baiana. É uma pedra, com degraus escavados, por onde se pode subir para o Morro da Conceição, que é um passeio imperdível para qualquer carioca que se preze.


Trecho de "Tudo que você queria saber sobre os Escravos da Mauá (e suas fabulosas rodas de samba mensais) e nunca teve coragem de perguntar..." Leia a auto-entrevista integral em Circuitos do Rio.


A PEDRA DO SAL é um monumento religioso do povo carioca.

Na virada do século, a Saúde, como o velho centro do Rio, enxameava de templos afro-brasileiros; ialorixás, cambonos e alufás em cada quarteirão. Os templos católicos foram tombados e preservados. Nenhum afro-brasileiro o foi.

Na PEDRA DO SAL se faziam despachos e oferendas (a Obaluaie, Xangô, Ogum, Exu, Iansã e outros Orixás), se despejavam trabalhos. Era e é, local consagrado. À sua volta, convergindo nela, ficavam diversas “roças”, hoje desaparecidas, reduzidas ou transferidas para o subúrbio e Grande Rio.


Remanescendo como espaço ritual, a PEDRA DO SAL é um dos poucos testemunhos físicos daquele passado de densa religiosidade carioca.

A PEDRA DO SAL é, em suma, mais que um bem cultural negro-brasileiro. É um monumento histórico e religioso da cidade do Rio de Janeiro.


Parte do texto do historiador Joel Rufino dos Santos que deu origem ao processo de tombamento da Pedra do Sal, ocorrido em 20/11/1984. Extraído da Wikipédia.



Desde o século XIX, a Pedra serviu como ponto de encontro de imigrantes e de desembarque de negros africanos. Foram os escravos, que garimpavam o sal da Prainha, aliás, os arquitetos da escadaria que, hoje, permeia o bairro como uma simples alameda.

Pedra fundamental da Pequena África do início do século XX; espaço sagrado; lugar de oferendas, festas e batuques; posto de observação; “local de ensaio e ponto de encontro, de pastoris, que viraram ranchos, que viraram escolas de samba”; essas e outras qualificações indicam e registram o caráter agregador da Pedra. Em torno dela a comunidade do Morro da Conceição se reúne, se envolve e se identifica.

Trecho do artigo do museólogo Mário Chagas "Memória Rupestre ou do Caminho no Meio da Pedra" publicado na Revista Museu. Leia a íntegra do artigo clicando no nome da revista.





Dia do Samba na Pedra do Sal (2009). Fotos do editor do blog..

20 comentários:

Léa Madureira disse...

Oi, Ivo !
Você sempre se superando e enriquecendo nosso acervo cultural! Parabéns, por mais essa irretocável contribuição!
Estive na Pedra do Sal e adjacências (tive a sorte de ver a igrejinha aberta), visitando, depois, o Outeiro da Glória, por dentro (outra gde sorte!), no Projeto Cultural "Conheça o Rio a Pé", alguns anos atrás.
Também adoro essa parte colonial de nossa cidade, sedenta que sou de tocar as raízes que nos derivaram a miscelânia "pós-republicana", antes dos pré-conceitos (excluindo a CIDADANIA). Muitos não entendem, mas deveriam começar a discutir essa preservação e o resgate. Sem o que, não há futuro!
Maravilha! Im - plantando - se, vingará... !
Bjcs, Léa

Marilia Mota disse...

Ivo,
Inestimável sua contribuição, realmente. Li a entrevista do Nós com Nós mesmos, guardei os ótimos links. Já conheço muita coisa, mas nunca é demais. Adoro o Centro. Qdo trabalhava lá, usava as horas de almoço para passear e me deslumbrar incansavelmente. Foram quinze anos, e era sempre como se fosse a primeira vez. É inesgotável aquele tesouro, é um mundo de intensa humanidade, beleza, encantamento. Bjs

Sonia disse...

Sempre algo interessante para se ler (e ver) aqui.

Anônimo disse...

Pedra do Sal é uma linda praia no Piauí.
estive por lá há 25 anos atrás e foi muito mágico.
O nome referido a outro lugar no Rio de Janeiro me fez voltar no tempo...
Quem for ao piauí, Terezina, não pode deixar de conhecer Pedra do sal.
Ivo, obrigada pelo toque, conhecerei a Pedra do Sal carioca!!Marcia

Elaine disse...

Ivo cada vez que entro no seu blog percebo que não conheço nada do Rio de janeiro.
Lea tem razão. Você enriquece no acervo cultural.
Bom final de semana!
Sds...Elaine

Vinicius Factum disse...

Meta alcançada! Obrigado pela visita! Abraços,

Vinícius Factum

Wilton disse...

Olá!
Meu Caro Ivo, visitar a sua bela página, é ter oportunidade de conhecer o Rio que nos parece familiar e que fica muito distante. Por seu olhar, nós somos conduzidos e ganhamos a intimidade desta cidade maravilhosa.Descobrimos espaços interessantes e somos contemplados com textos valiosos para ajudar a visualizar e compreender melhor a nossa cidade.Você proporciona uma viagem através do tempo de modo fascinante.Um grande abraço.

Mariza Rebouças disse...

Qual o endereço atual da Pedra do Sal? (pergunta enviada por e-mail - ver resposta no próximo comentário)

Ivo Korytowski disse...

Mariza, vamos ver se consigo explicar: na Praça Mauá, você pega a Sacadura Cabral, imaginando que, antes do aterro para a construção do cais do porto, o mar chegava ao lado direito da Sacadura. Daí ela ser sinuosa, ao contrário das ruas "artificiais", como a Av. Venezuela e Rodrigues Alves, retinhas. Uns duzentos metros à frente (mais ou menos, eu não medi com fita métrica) você verá ao alto à esquerda a igrejinha de São Francisco da Prainha (veja bem: "Prainha", o mar chegava até lá) no Largo de mesmo nome, onde ocorrem as rodas de samba dos Escravos da Mauá. Mais uns cem metros adiante fica o Largo João da Baiana com a lendária Pedra do Sal. Se você subir as escadinhas vai dar no Morro da Conceição, reduto de artistas plásticos como o Dallier (ver postagem em janeiro sobre ele). Pode subir que não é perigoso. Aliás, a maior parte do Rio, se você não estiver usando um tênis de 500 reais nem tiver cara de herdeira do Onassis, é relativamente tranqüila de percorrer. Eu disse relativamente: por toda parte existem pessoas "mal encaradas" que metem medo. Mas quem vê cara não vê coração!!!

Luiz Ayrton disse...

Há uma história muito curiosa sobre a Praia da Pedra do Sal (essa a do Piauí).
O Brasil foi descoberto em 1500 na Bahia? NÃO! O Brasil foi achado na Bahia ele foi descoberto no ano 894 na Praia da Pedra do Sal no litoral do Piauí.
As provas são muitas, a Universidade de Córdoba tem vários documentos sobre isso. Um deles é revelado prontamente quando o Tratado de Tordesilhas que divide as terras é assinado em antes do Brasil ser descoberto. Como? Então já se sabia delas... Outra: o nome Brasil deriva de um calife, o Basil, que foi o financiador da expedição que trouxe fenícios e não portugueses. Outra: como se exlica que os índios Pimenteiras do Piauí eram brancos? Bom por aí vai...
Como vc falou de Praia da Pedra do sal no Rio que eu não conhecia.... A daqui é deslumbrante... (enviado por e-mail)

Antonio Luiz disse...

Olá Ivo!
Aqui em Floripa tem uma 'pedra do sal' tbm! Só que é bem menor do que essa aí do Rio. E ao invés de haver pagodes, pescadores ficam contando histórias açorianas no final da tarde. Eu só fui uma vez lá. Acho que vou fazer um blog tbm: Literatura & Florianópolis! hahahhahaha
Abraço!

Anônimo disse...

Oi Ivo ! Lindo trabalho sobre a Pedra do Sal e as fotos estão belíssimas. Estou sempre ali por perto, na roda de samba do "Escravos da Mauá", que, por acaso, acontecerá amanhã. Que acha de passar por lá, tirar algumas fotografias para seu blog ?

Parabéns !
Renata Valle

Anônimo disse...

eu moro no prédio que fica bem acima da Pedra Do Sal e me sinto realmente muito feliz por saber que moro num lugar que é ponto turistico...pessoas moram ali e nós nao somos mal encarados,apenas achamos estranhos quando abrimos o portao de casa e vemos por vezes mais de 25 pessoas,tirando foto e olhando pra gente como se fossemos os ESTRANHOS......mais é assim mesmo morar num ponto turistico,rsrs...lá é bem calmo e super tranquilo.....

Heloisa disse...

Olá, Ivo
Tentei postar algo de manhã, quando passei para ler sobre os detalhes da Pedra do Sal, mas me enrolei...
Estou encantada com as imagens... os degraus, os casarios... muito lindo!
Adorei seu texto e acredito que dê um jeitinho de ir conhecer aquela parte da cidade, por onde nunca passo.
(Tipo: Nunca te vi, sempre te amei... rs)

(Postado na comunidade Rio Antigo do Orkut)

Dora Figueira Locatelli disse...

Ivo, adoro a matéria que divulga com um estilo só seu.
Recentemente me emocionei sem limites ao deparar com as ruas da paixão da minha meninice: Pedra do Sal e Rua Jogo da Bola.Achava até que elas não existiam mais ou fora eu que imaginava ruas tão cheias de encantamento.
Era a minha primeira visita ao Rio de Janeiro, tinha uns 8 anos e ficamos, minha avó e eu hospedadas por poucos dias ali, numa rua perto da Praça Mauá. Não me lembro o nome da rua, mas era ,aos meus olhos de criança,uma rua velha e suja.
Quero continuar a receber o seu trabalho artístico.
E obrigada por me dar tantas alegrias nestes meus 65 anos!
(enviado por e-mail)

Anônimo disse...

Hello :

J'ai découvert la Pedra do Sal" la semaine dernière avec mon amie Marisa.; et on a écouté uma roda do samba avec le groupe "Batuque na Cocinha". Cet endroit est absolument magique, les gens son,t chaleureux, la bière est fraiche et la Carne de Sol délicieuse. un moment inoubliable

João Carlos disse...

É muito importante ressaltar que ali na Pedra do Sal, funcionou a roça do Axé Opò Afonjá do Rio de Janeiro,Axé este fundado pela Mãe Aninha de Xangô Afonjá( Iyá Obábiì )hoje este grande Axé funciona no Bairro de Coelho da Rocha,bairro da cidade de São João de Merití na Baixada Fluminense.
Foi la que tudo começou aqui no RJ.
Existe tb um outro terreiro com o mesmo nome em Salvador,este tb fundado por Obábiì.

Anônimo disse...

[url=http://firgonbares.net/][img]http://firgonbares.net/img-add/euro2.jpg[/img][/url]
[b]microsoft software tracking, [url=http://firgonbares.net/]software for orders[/url]
[url=http://firgonbares.net/][/url] how to uninstall windows vista sell software over
photoshop elements 7 for mac [url=http://firgonbares.net/]buy macromedia dreamweaver 8[/url] want to buy photoshop
[url=http://firgonbares.net/]autocad hatch patterns[/url] shop software review
[url=http://firgonbares.net/]quarkxpress 5[/url] windows xp download
website store software [url=http://firgonbares.net/]oem software for sale[/b]

Josi Climaco disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Josi Climaco disse...

Nossa como estou feliz com a riqueza de suas informações,apesar de sul fluminense(Volta Redonda )e morei no RJ...conheci a Pedra do Sal ,em 2 de dezembro de 2007 em meio festejos do dia do samba ...Foi maravilhoso...saber um pouco mais desta história é melhor ainda ...beijoconas