27.7.15

A VOLTA DO BONDINHO DE SANTA TERESA



Como antigo morador de Santa Teresa (fiz várias postagem neste blog sobre o bairro — para ver clique no label Santa Teresa ao final) eu sentia saudades do bondinho. Com sua operação interrompida após grave acidente em agosto de 2011, o sistema teve de ser totalmente remodelado (porém preservando o mesmo aspecto do bonde antigo por se tratar de bem tombado) e sua volta, originalmente prevista para antes da Copa, foi sendo sucessivamente adiada. Nesse ínterim, entraram em operação dois BRTs, o metrô estava chegando na Barra, um vagão do VLT, o "bonde do futuro", já vinha sendo exibido na Cinelândia, e cadê o bondinho?

Ontem, aproveitando o Arte de Portas Abertas pra matar saudades do meu antigo bairro, fiquei sabendo, assim por acaso, em visita ao Museu do Bonde (abrigado no Centro Cultural Laurinda Santos Lobo) que ele voltaria a operar (pré-operação, para ser preciso) "AMANHÃ"!!! Milagre! À noite a boa nova havia saído no Globo Rio: “Um cartão-postal da cidade voltará, enfim, a fazer parte da paisagem. O bondinho de Santa Teresa começa a circular nesta segunda-feira sobre os Arcos da Lapa, quase quatro anos após interromper a operação devido ao acidente que deixou seis mortos e 57 feridos.” 

Fui lá conferir. Outros tiveram a mesma ideia. Na Estação Carioca do bonde deparei com uma fila que duraria duas horas. Aí tive a ideia: fazer o trajeto inverso, do ponto final (Curvelo, por ora) ao ponto inicial. Subi Ladeira de Santa Teresa acima e — bingo — após enfrentar fila bem menor que a de baixo, consegui meu intento. Aí está o filminho!


Estação Curvelo


Santa Teresa: O Último Reduto (texto transcrito de um folheto obtido uns três anos atrás no Museu do Bonde)

Nem sempre os bondes que hoje servem ao bairro de Santa Teresa circularam pelos coloniais Arcos da Lapa. Este trajeto só foi inaugurado em 1895. Até então os trilhos da CIA. Ferro Carril de Santa Teresa — organizada em 1872 — partindo da Praça XV, passavam pela Lapa e atingiam o Largo dos Guimarães pela Rua do Aqueduto (atual Almirante Alexandrino). Era o Plano Inclinado de Santa Teresa, em atividade desde 1877.

O bonde elétrico chega a Santa Teresa em 1896, ano em que se dá também a criação de várias linhas. Estendendo-se por todo bairro, atingia o Silvestre até próximo ao Corcovado, importante ponto de atração de turistas.

No momento, Santa Teresa é o último reduto carioca onde circulam estes veículos que determinaram, num certo sentido, a ocupação espacial da cidade, dilatando a zona urbana, espraiando a população, permitindo habitar-se fora do centro.



Clique no label "bondes" abaixo para ver matérias sobre o bondinho "antigo". Clique no label "Santa Teresa" para ler outras matérias sobre esse aprazível bairro carioca.

Um comentário:

Unknown disse...

mt lindo o bonde, q saudade do nosso bairro pai! abraços e sucesso