12.5.13

CONTRASTES ARQUITETÔNICOS NO RIO DE JANEIRO

Um aspecto que me fascina no Rio de Janeiro é sua paisagem arquitetônica tão diversificada, tão plena de contrastes, às vezes até caótica — o velho sobrado tendo ao fundo o prédio moderno, a igreja colonial espremida entre arranha-céus, essas coisas. "O Rio é uma cidade de diálogos arquitetônicos, em que o sobrado dialoga com essas towers (torres) mais recentes", comenta o professor de geografia João Baptista Ferreira de Mello, coordenador dos Roteiros Geográficos do Rio, em matéria no Globo-Rio.  Que diferença em relação às cidades do Velho Mundo com sua arquitetura mais ou menos padronizada — em Munique todos os prédios (com as raras exceções das igrejas históricas) têm a mesma altura, o mesmo número de pavimentos. Em minhas andanças pela cidade procuro captar o lado estético dessa aparente bagunça. É o que mostra essa exibição de slides.

3 comentários:

Papel de Roça disse...

Adorei a matéria Ivo. Gosto muito desta mistura. Acaba valorizando todos os estilos pq serve de "escada" ao outro.

Mais uma vez sensível e certeiro!
Sheila

Regina Fernandes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Regina Fernandes disse...

Lendo o que escreveu sobre o contrate arquitetônico do Rio lembrei do palacete, meio mourisco, lindo, onde era o Cine Palácio, ainda de pé, firme e forte, espero que para sempre (outro dia vi um trator retirando entulhos de lá). Depois, pensei que esse "contraste arquitetônico" nos influencia diretamente. A cada dia somos transformados e mudamos, junto com a Cidade, maravilhosa que é.