28.8.09

SÍTIO ROBERTO BURLE MARX EM GUARATIBA


Roberto Burle Marx nasceu em 1909, numa vila situada na Avenida Paulista, em São Paulo, capital. Aos quatro anos de idade, mudou-se com a família para uma bela casa no Leme, próximo a Copacabana, no Rio de Janeiro. Aos 18 anos, foi para Europa acompanhado de toda a família. Lá, decidiu tornar-se pintor ao visitar uma exposição de Van Gogh e, após conhecer a coleção de plantas brasileiras do Jardim Botânico de Dahlen, em Berlim, resolveu que, ao voltar para 0 Brasil, criaria jardins com plantas brasileiras ao invés de jardins de inspiração europeia.




Em 1949, para abrigar sua imensa coleção de plantas, Roberto Burle Marx adquiriu o Sítio Santo Antônio da Bica, em Barra de Guaratiba, junto com seu irmão Guilherme Siegfried Marx. No local havia uma antiga casa de fazenda e uma pequena capela (século XVII - ver fotos), dedicada a Santo Antônio. Burle Marx restaurou ambos os prédios e levou para este local sua coleção de plantas, iniciada aos 6 anos de idade. Em 1973, mudou-se definitivamente para o Sítio, onde veio a falecer em 4 de junho de 1994.

Em 11 de março de 1985, doou o Sítio ao governo brasileiro, que o administra através do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional / MinC. Com a doação, Burle Marx pretendia garantir seu desejo de manter a integridade da propriedade como um todo bem como criar uma escola dedicada ao paisagismo, botânica e artes em geral.


Igreja de Santo Antônio da Bica (séc. XVII): "de composição singela, com frontão triangular de modenatura simplificada e sineira lateral, encontra-se junto aos jardins criados pelo paisagista Roberto Burle Marx" (Guia da Arquitetura Colonial, Neoclássica e Romântica do Rio de Janeiro).




Ele também pretendeu deixar para as gerações futuras o inestimável jardim botânico que criou e suas coleções, adquiridas ao longo de sua vida, com objetos de arte e artesanato — "objetos de emoções poéticas".

Numa área estimada em 365.000 metros quadrados, Burle Marx conseguiu reunir uma das mais importantes coleções de plantas tropicais e subtropicais do mundo. Ao lado dos jardins ao ar livre, esta magnífica coleção apresenta aos visitantes mais de 3.500 espécies de plantas cultivadas. A coleção botânica foi considerada patrimônio cultural brasileiro em 1985.


Casa de Burle Marx (antiga casa de fazenda)





“O Sítio Burle Marx é uma obra, eu direi, de criação continuada, de criação que começa e não se extingue, que avança pelo tempo até que seu autor se vai, sai de cena. Eu assisti ao nascer do sítio. A casa que hoje é uma joia de arquitetura era uma casa velha, de paredes rachadas e com um banheiro externo. Eu vi aquilo pouco a pouco se transmutando, quase como num passe de mágica, até chegar àquela varanda magnífica, àquelas salas com tetos pintados por ele próprio, aos lustres, à sonoridade da sala do piano...”

Luiz Emygdio de Mello Filho.



Ateliê



Cristo dos Afogados de Cícero Simplício do Nascimento



“Ir à casa de Burle Marx [...] é ingressar em um estuário de objetos carregados de emoção poética.” Lélia Coelho Frota.




INFORMAÇÕES IMPORTANTES

1. O Sítio não está aberto a passeios livres, sendo obrigatório o acompanhamento de guias do Sítio.

2. É necessário o agendamento prévio, feito de segunda a sexta-feira, entre 8 e 16 horas.

3. O Sítio abre de terça a sábado (exceto feriados).

4. Visitas em dois horários: 9:30h e 13:30h.

5. Duração da visita: 1h30m aproximadamente.

7. Entrada: R$ 5,00

Deve-se usar vestimenta própria para uma caminhada. No Centro de Recepção o visitante encontrará souvenires, água mineral e banheiros. Não há lanchonete no local.

Endereço:
Estrada Roberto Burle Marx, 2019 Barra de Guaratiba - Rio de Janeiro/RJ CEP 23020-240

Telefone: (0xx21) 2410-1412.



Fotos do editor do blog. Informações extraídas do folheto recebido em visita ao sítio em setembro de 2007. Para ver uma projeção de slides do sítio clique aqui.

3 comentários:

Anônimo disse...

Ivo
Como sempre você destaca tesouros da cidade que esquecemos ou sequer conhecemos.
Grande abraço da sua fã
Mariza

Ju disse...

Ivo,
como está escrito no comentário anterior: "esquecemos ou sequer conhecemos"....mas, acrescento: como esquecemos.....
Esse passeio no Sítio do Burle Marx, é um ótimo exemplo.
Obrigada por nos trazer novamente a memória um lugar mágico como esse.Essa capelinha é de uma delicadeza ímpar.
Abs. Ju

Siomara de Cássia Miranda disse...

Prezado Ivo
Eu vi e revi o "OS JARDINS DE BURLE MARX" varias vezes!!!
Que coisa linda!!!!!!!!!!!!
Abs
Siomara de Cássia Miranda