14.1.14

O SOL CAUSTICANTE DESTE COMEÇO DE ANNO

TEMPERATURAS EXCESSIVAS E RARAMENTE OBSERVADAS


O Dr. Sampaio Ferraz, director da Directoria de Meteorologia, distinguiu o GLOBO com um quadro de temperaturas maximas, colhidas em pleno sol, que é digno de ser observado neste período, já longo, de calor intenso que o Rio de Janeiro vem soffrendo.

Note-se que as temperaturas geralmente annunciadas são as colhidas à sombra, ao passo que as que se apresentam no referido quadro são “do ar ao sol”. São, portanto, as temperaturas que depauperam os que trabalham em calçamentos de ruas, nos jardins, nas pedreiras e, até, os simples transeuntes, que atravessam praças e ruas desabrigadas. São as temperaturas que cáem em cheio sobre os jogadores de football, que teimam em realisar partidas, numa quadra tão impropria do anno.

A tabela de temperaturas máximas ao sol, que o Dr. Sampaio Ferraz nos enviou e que abrange o período de 30 de dezembro último a 10 do corrente, é a seguinte:


DIAS
      9 hs.
      12 hs.
     15 hs.
29
37,0
39,0
36,4
31
38,2
41,8
41,4
1
38,2
42,8
39,8
2
39,4
39,8
38,8
3
35,4
43,8
38,2
4
39,1
41,6
39,6
5
33,4
42,6
38,0
6
38,2
41,4
39,4
7
35,9
43,0
40,4
8
37,0
42,0
38,2
9
36,8
39,2
32,0
10
38,5
37,4
37,2


Matéria publicada na primeira página da edição das 17 horas do jornal O GLOBO de 14 de janeiro de 1930. Assinantes podem ver essa página clicando aqui

Nenhum comentário: