26.10.07

RARIDADE

Sobre este documentário, recebi e-mail do amigo Celso, de Brasília, com o texto que passo a transcrever:

RIO 1936, DOCUMENTÁRIO DA METRO
Rio de Janeiro "City of Splendour"

Espetacular documentário intitulado "Rio de Janeiro - City of Splendour", filmado no Rio em 1936. Uma realização da Metro-Goldwin-Mayer, parte da série TravelTalks "The Voice of the Globe", de James A. Fitzpatrick.

Reparem na limpeza das ruas, na influência européia na arquitetura do Centro do Rio, com inúmeros jardins, o canal do Mangue ladeado por palmeiras, os espelhos d'água límpidos e a moda da praia.

O Rio de Janeiro, segundo a narração tinha 1,5 milhão de habitantes, o que com certeza, explica como era possível viver tão bem. O contraste com o Rio atual nos faz pensar no que nós fizemos de nossa linda cidade.

Os turistas chegavam ao Rio de navio, aportando na Praça Mauá, belo cenário do Centro, onde se inicia a Av. Central (atual Av. Rio Branco), que parecia um autêntico boulevard francês com seu canteiro central totalmente arborizado.

Nela se vê a antiga Casa Mauá, dos monges beneditinos, onde é hoje o RB1, o edifício do jornal A Noite e da Radio Nacional, primeiro arranha-céu da cidade, construído em concreto armado e em estilo art-decó, então o maior edifício da América do Sul.

Vemos a Praça Floriano (Cinelândia) com o Palácio Monroe, sede do Senado; a Praça Paris com seus lindos jardins franceses, sem cercas; o Canal do Mangue com águas limpas e ladeado por palmeiras reais; uma raríssima e linda imagem do Pavilhão Mourisco em Botafogo; e a Avenida Beira-Mar (Av. Atlântica) ainda com poucos arranha-céus e sua pista estreita em mão-dupla.

Curiosamente, um grande destaque é dado ao Pão de Açúcar, mas nada se diz a respeito do Cristo Redentor, no Corcovado, provavelmente porque havia sido inaugurado poucos anos antes, em 1931.

Finalmente mostra como se produzia aquele artesanato com asas de borboletas, típico da cidade. Em 1936, segundo a narrativa do documentário, havia mais de 700 espécies de borboletas no Brasil, maiores e de cores mais belas do que as da Europa e EUA.

Boa viagem ao passado!!!

7 comentários:

Anônimo disse...

Demais! Boa garimpagem! Quem diria, o Rio no cardápio da MGM! Estavam vendendo o Rio para turistas internacionais. Acredito que foi depois deste filme que o Walt Disney resolveu fazer varios desenhos sobre o Brasil, Carmem Miranda; criou o Zé Carioca etc.
Abraço - Manoel

Alexandre Core disse...

Ivo,

Tem como passar o link para o video? Não estou conseguindo visualiza-lo.
abrs,

Roger de Sena disse...

Excelente postagem!
Mais uma grande razão para manter o BLOG do Ivo nos favoritos!
Saudações cariocas!
Roger.

Leila disse...

Muito bacana seu Blog. Tem estórias e fotos lindas do RJ. Eu adorei o vídeo feito pela MGM. Ele mostra uma fase tão gostosa do RJ, que misturava inocência, com alegria e encantamento!
Os desenhos das calçadas, me chamaram muito a atenção. Sou arquiteta...
Vou explorar ainda mais esse seu Blog muito interessante!
Falo sério, pois não é cheio de "baboseiras" como a maioria dos blogs, é realmente gostoso de ler e útil. É possível aprender e ter muita diversão no seu espaço literário exibido no Blog! (enviado por e-mail)

Julio Carlos Afonso disse...

Espetacular, já havia ouvido falar deste filme, mas nunca o tinha visto. Minha sogra (90 anos) viveu na Glória naquela época, e se recora com incrível lucidez de tudo o que viu, podia-se dormir de janela aberta, andar sossegado à noite... uma cidade que misturava elegância, ingenuidade e a maravilha da natureza ao seu redor. E o que se vê hoje? Basta citar que, quem é mais moço, não crê que o Rio foi o que está retratado no filme. Uma lástima!

Joao disse...

Espetacular, rarissimas paisagens de um Rio que, infelizmente, os que viveram ja se foram, sou de 48 e carioca e vi alguma coisa ainda desta época, que pena que acabou. Parabens
João Nepomuceno.

Roberta disse...

Lindo!!! dias desses me perguntei como deveria ser nosso Rio de Janeiro antes de ter toda essa poluição, vejo com tristeza tantas valas que antes eram rios e penso, como seria bom se fossem águas límpidas e aí poderiamos molhar nossos pés num dia ensolarado...Obrigada por nos dar essa chance de voltar ao passado, pois se voce não colocasse aqui eu jamais saberia a respeito desse video.