CENTRO DE REFERÊNCIA DO ARTESANATO BRASILEIRO



Localizado em três bonitos prédios históricos recentemente restaurados, aberto gratuitamente para o público a partir de 22 de março de 2016, o Centro SEBRAE de Referência do Artesanato Brasileiro, além de belíssima exposição do vasto panorama artesanal brasileiro, também conta com uma loja onde o visitante pode comprar peças. Uma dica: Quando for lá aproveite para ver o Real Gabinete Português de Leitura que fica bem pertinho.

Endereço: Praça Tirandentes, 67, 68, 71  (Centro - ver no Google Maps).

Site: http://www.crab.sebrae.com.br/ e a fan page www.facebook.com/CrabSebrae/

Preço: Grátis.

Horário: Terça-feira, 10h às 19h, quarta-feira a sábado, 10h às 17h.

Como chegar: Pegue o metrô até a Estação Carioca e suba a Rua da Carioca até a Praça Tiradentes (são 600 metros). 

Apresentação: O Centro Sebrae de Referência do Artesanato Brasileiro, inaugurado em março de 2016, embora ocupe três prédios antigos da histórica Praça Tiradentes cujas fachadas foram primorosamente restauradas, por dentro ficou cem por cento moderno, com cheirinho de coisa nova. 

O imóvel maior (foto acima) é o antigo solar do Barão do Rio Seco, que obteve esse título de D. João VI. O solar, originalmente em estilo colonial, recebeu o aspecto neoclássico que ostenta hoje em reforma na segunda metade do século XIX. O prédio abrigou o Clube Fluminense, a Secretaria da Justiça e dos Negócios do Interior depois de adquirido pelo governo imperial, o Ministério da Justiça até a Revolução de 1930 e o Departamento de Trânsito. "Chamam atenção as platibandas em folhas de acanto e os cunhais encimados por estatuária." (Guia de arquitetura colonial neoclássica e romântica no Rio de Janeiro).

A exposição inaugural do Centro, Origem Vegetal, em exibição de 22 de março a 24 de setembro de 2016, "apresenta um panorama da produção artesanal brasileira atual, elaborada por artesãos vivos, em atividade, Ela inclui trabalhos dos 27 estados brasileiros, mostrando as várias facetas e nuances da prática de nossos artesãos", como informa o prospecto da exposição.  Na lojinha anexa você pode comprar algumas peças. 

A Praça Tiradentes, área conhecida originalmente como Rocio Grande, começou a ser ocupada no século XVII, como campo de serventia pública. No século XVIII, com a chegada de famílias ciganas que ali se estabeleceram, recebeu o nome de Campo dos Ciganos. Em 1822, recebeu o nome de Praça da Constituição, devido ao juramento da constituição do Reino Unido em 1821 por D. João VI no Teatro São João ali localizado. Em 1890 adquiriu o nome atual. No Centro da Praça Tiradentes está o monumento a D. Pedro I, inaugurado em 1862, o primeiro monumento cívico do Brasil. O imperador, fardado de general e montado a cavalo, acena ao povo exibindo a primeira constituição brasileira, outorgada em 1824. Na base da estátua estão representados quatro grandes rios brasileiros, além de indígenas, animais selvagens e plantas nativas, dentro do espírito romântico que inspirou o monumento. Na Praça Tiradentes ficam dois grandes teatros: Carlos Gomes e João Caetano. Num prédio antigo no número 6 da Praça Tiradentes fica uma filial da Adega do Pimenta, que serve excelente comida alemã.

Aproveite para ver o Real Gabinete Português de Leitura, na Rua Luís de Camões, 30, pertinho. 



Nenhum comentário: