MARACANÃ



O Estádio Jornalista Mário Filho (mais conhecido como Maracanã) situa-se no bairro de mesmo nome e é delimitado pela Av. Presidente Castelo Branco (mais conhecida como Radial Oeste), Av. Maracanã, Rua Professor Eurico Rabelo e Praça Presidente Emílio Garrastazu Médici.

Visitas turísticas guiadas: As visitas durante as Olimpíadas estão interrompidas. Informações no site abaixo. A entrada é pelo portão 2, que fica na Avenida Radial Oeste, a avenida mais movimentada (à esquerda na foto acima) onde fica a estação do metrô. 


Preço: Ver no site.

Horário: Ver no site.

Como chegar: A melhor maneira de chegar no Maracanã é pegar a Linha 2 do metrô até a estação Maracanã. Use a passarela para atravessar a avenida.

Apresentação: O Maracanã é “a fantasia da paixão que aproxima e divide: louvor e blasfêmia, alegria e desdita” segundo o poema de Armando Nogueira. No Maraca, um público de 200 mil pessoas (segundo o “folclore”; na verdade a lotação não chega a tanto), entre elas meu pai com minha mãe, grávida de mim — assistiu, atônito, à derrota — numa partida em que a vitória brasileira era líquida e certa — de nossa seleção frente ao Uruguai. Quantas vezes ouvi meu pai descrever o silêncio sepulcral do público decepcionado ao deixar o estádio, ninguém ousando olhar para ninguém, ninguém ousando dirigir a palavra para ninguém.

No “Maraca” nos sagraremos hexacampeões na Copa do Mundo de 2014? Com a palavra os astrólogos!

O Maracanã passou por profunda reforma para se adequar às exigências da FIFA para a Copa de 2014 e se transformar num estádio de primeiro mundo e foi recentemente reaberto com cara nova. Mas você pode olhá-lo do lado de fora e até contorná-lo (embora o entorno continue em obras; são uns 1800 metros). Vale a pena ver a estátua de Bellini erguendo a Taça Jules Rimet. O Centro de Visitação está fechado e deverá reabrir após a Copa das Confederações.

História e características

Projetado em 1948 pelos arquitetos Antonio Dias Carneiro, Orlando Azevedo, Pedro Paulo Bernardes Bastos e Raphael Galvão, foi inaugurado em 16 de junho de 1950, com o jogo entre as seleções dos estados do Rio de Janeiro e São Paulo, vencido pelos paulistas pelo placar de 3x1. O primeiro gol do monumental estádio foi marcado pelo jogador Didi, célebre meio armador e jogador do Botafogo de Futebol e Regatas e das Seleções Brasileiras de 1954, 1958 e 1962. Vale destacar que foi marcado neste estádio o famoso milésimo gol do rei Pelé.

Construído em uma área de 195.600 metros quadrados (área construída: 118.459 m2; área livre: 77.141 m2), na sua edificação trabalharam 11.000 operários, tendo sido consumidos mais de 500.000 sacos de cimento e 10.000 toneladas de ferro na armação da estrutura. Seu formato é de uma falsa elipse, seu perímetro externo mede 944 metros, sua altura é de 32 metros e sua capacidade, à época da inauguração, era de 166.369 espectadores.

(Informações obtidas em Ivo Korytowski, Guia da Cidade Maravilhosa, Editora Ciência Moderna.)

Nenhum comentário: