CORCOVADO



Você pode pegar uma van credenciada até o Cristo no Largo do Machado ou na Praça do Lido (Copacabana). Lá existem pontos de vans e quiosques vendendo os bilhetes. Mas na minha opinião grande parte da graça do passeio é a subida (e posterior descida) de trem através da mata, com as vistas paulatinamente se descortinando. Nos feriadões e épocas de festas e férias escolares, o trem do Corcovado é muito disputado. É preciso comprar os bilhetes antecipadamente pelo site do trem do Corcovado.

A vista que se descortina do alto do Corcovado é uma das mais magníficas da face da Terra. Por isso, programe seu passeio para permanecer ao menos uma hora, se possível duas, lá em cima, de queixo caído com tanta beleza. De lá você vê o mar, você vê as ilhas, você vê a Lagoa, você vê a cidade, você vê as matas, você vê o Maracanã, você vê o cemitério, você vê Niterói do lado de lá da baía, você vê tudo.

Uma dica para quem gosta de arte: pertinho da estação do trem fica o Museu Internacional de Arte Naïf do Brasil, na Rua Cosme Velho, 561, aberto de terça a sexta das 10h às 18h e aos sábados e domingos das 10h às 17h, que reúne o maior e mais completo acervo do mundo no gênero.

Trem do Corcovado: Rua Cosme Velho, 513 (Cosme Velho - ver mapa abaixo).

Telefone: (21) 2558-1329


Preço: Fins de semana, feriados e alta temporada, R$68,00; baixa temporada, R$56,00 (ida e volta; crianças até 5 anos no colo não pagam e com 6 a 12 anos pagam R$44,00; adultos a partir de 60 anos residentes no Rio pagam R$22,00 apresentando a carteira de identidade original). Confira no site os postos de venda, ou compre no próprio site.

Horário: Diariamente, 8h às 19h, com saídas a cada meia hora. A viagem dura uns 20 minutos.

Como chegar: Vá de metrô até a Estação Largo do Machado. Lá pegue o ônibus de integração expressa 580 (Largo do Machado-Cosme Velho). Mas antes de pegar o ônibus, vai aqui minha dica: entre na Galeria Condor (Largo do Machado, 29 lojas 16 a 19, 32 e 33) e saboreie a melhor esfiha do Rio de Janeiro, quiçá do mundo; dê também uma rápida vista d’olhos no próprio Largo do Machado.

Caso esteja no Leblon, Ipanema ou Copacabana, outra alternativa é pegar o ônibus Circular 1 (Leblon-Cosme Velho). 

Se quiser ir andando do Largo do Machado até a estação do trem, são cerca de 2,5 km. Uma oportunidade de conhecer o tradicional bairro das Laranjeiras e seus contrastes arquitetônicos, a mescla de prédios modernos com velhos sobrados. Observe em particular o Instituto Nacional de Educação de Surdos (Rua das Laranjeiras, 230), uma construção palaciana dos anos 1910 de inspiração francesa.


Ver Corcovado num mapa maior

Apresentação: Décadas antes que a estátua do Cristo Redentor fosse erguida, o carioca já gostava de subir no Corcovado. Tanto é que a via férrea até o alto foi inaugurada em 1884, em pleno Império. Antes da estátua existia ali um caramanchão apelidado de “chapéu de sol”. Em seu clássico da literatura de formação O Ateneu, Raul Pompeia narra uma excursão do colégio ao alto do morro.

A estátua do Cristo é o maior monumento art déco do mundo. Além disso, junto com a Grande Muralha da China, Petra, Taj Mahal, Machu Picchu, a pirâmide de Chichén Itzá e o Coliseu de Roma, foi escolhida em 2007 pela New 7 Wonders Foundation uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno. O Cristo pode ser visto dos mais diferentes ângulos — às vezes ele aparece onde você menos esperava. Por exemplo, em alguns trechos da Praia de Copacabana, em Santa Teresa, na Quinta da Boa Vista, no Jardim Botânico (só para citar alguns lugares). 

A estátua do Cristo é um símbolo do Rio, como a Torre Eiffel é um símbolo de Paris e o Big Ben, de Londres. Embora seja um símbolo religioso, jamais algum ateu ou agnóstico preconizou a derrubada da estátua, o que mostra que somos um povo tolerante (ao contrário dos talibãs que derrubaram estátuas do Buda). Projetada pelo engenheiro Heitor da Silva Costa, com a colaboração do escultor Landowski, foi construída em concreto armado, revestido por pequenos triângulos de pedra-sabão, e inaugurada em 1931 pelo então presidente Getúlio Vargas e pelo Cardeal Sebastião Leme. Mede 30 metros, e na sua base de 8 metros há uma capela. 

Nos tempos pré-aviação, quando um navio se aproximava do Rio, a visão do Cristo nas alturas impressionava os passageiros, sobretudo se o alto da montanha estivesse envolto em nuvens, como às vezes acontece. Minha mãe, que veio mocinha para o Brasil em 1938, com minha tia e meus avôs, fugindo do nazismo, escreveu em seu diário (em alemão, traduzido por mim): “Às quatro horas da tarde chegamos. Uma chegada fantástica. Sol brilhante, céu azul, em volta montanhas e diante de nós o Pão de Açúcar. Uma sensação maravilhosa. Nesse percurso tão bonito pouco antes do desembarque, vimos subitamente — como uma aparição celeste — o Cristo. Mas a montanha embaixo não dava para ver. Quem não sabe disso, pode pensar que se trata de um milagre e morrer de susto.” (Informações obtidas em Ivo Korytowski, Guia da Cidade Maravilhosa, Editora Ciência Moderna. Clique na guia Corcovado na barra vertical direita para ver nossas postagens sobre essa atração carioca.)

Nenhum comentário: